O ministro do Turismo e Transportes cabo-verdiano, José Gonçalves, anunciou esta segunda-feira que, ainda este ano, operadores turísticos russos vão realizar uma missão exploratória a Cabo Verde para começar a preparar o envio de turistas ao arquipélago.

José Gonçalves deu a informação em conferência de imprensa em São Vicente para fazer o balanço de uma missão que realizou à Rússia na semana passada, que incluiu ainda representantes dos setores públicos e privados do turismo do país.

Um dos resultados da missão, adiantou, é que ainda este ano operadores russos vão estar em Cabo Verde para realizar uma missão exploratória, cobrindo várias ilhas, para começar a preparar o envio de turistas da Rússia a Cabo Verde. José Gonçalves garantiu que o governo vai acompanhar de perto e apoiar este processo, que é liderado pelos operadores privados cabo-verdianos.

Além disso, o ministro espera contar com a ratificação do acordo de isenção de vistos entre os dois países na próxima sessão parlamentar de outubro, o qual, considerou, “facilitará grandemente a mobilidade dos cidadãos entre os dois países”. O governante espera igualmente que a Cabo Verde Airlines e a Aeroflot encontrem a melhor forma de criar as condições de ligação aérea entre os dois países.

Para este processo, indicou que o seu Ministério já entregou uma proposta de Atualização do Acordo Aéreo entre os dois Estados. José Gonçalves, que é também ministro da Economia Marítima, adiantou que teve ainda encontros com dois investidores no setor das pescas interessados em ter embarcações de pesca com bandeira de Cabo Verde bem como em investir na fábrica de transformação de pescado no país.

O ministro disse que os operadores ficaram de fazer uma visita a Cabo Verde antes do final do ano para recolher mais elementos e preparar o projeto. Na missão à Rússia, José Gonçalves representou Cabo Verde na 23.ª Assembleia Geral, 62.ª Reunião da Comissão Africana e no 111.º Conselho Executivo da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Cabo Verde foi eleito vice-presidente do Conselho Executivo da OMT para o período 2019-2020 e foi nomeado pela segunda assembleia geral consecutiva, como um dos vice-presidentes da Mesa da Assembleia Geral, em representação do continente africano.