As autoridades moçambicanas encerraram esta terça-feira o centro de trânsito de Muamba, a 60 quilómetros de Maputo, que desde quinta-feira acolheu 138 vítimas de xenofobia na África do Sul, disse fonte oficial à Lusa.

“Não temos mais ninguém lá, o grupo dos 138 que chegou na quinta-feira já foi transportado até aos seus destinos. Não temos ninguém no centro de trânsito à espera de acompanhamento”, disse Geraldo Saranga, responsável pelo espaço.

O centro fica junto à estrada que liga Maputo à fronteira de Ressano Garcia.

De acordo com dados do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (Minec) moçambicano, mais de 400 moçambicanos manifestaram interesse em regressar ao país natal depois da onda de violência contra estrangeiros que eclodiu desde o início do mês na África do Sul, que provocou 12 mortos. No entanto, apenas 138 recorreram ao apoio do Estado para voltar a Moçambique.

Segundo Geraldo Saranga, há a impressão de que, à medida que a situação fica mais calma, os moçambicanos ficam mais encorajados em permanecer na África do Sul. “Nunca mais ninguém manifestou interesse em regressar”, concluiu.