O polaco Robert Kubica vai deixar a Williams no final da temporada de 2019, apenas um ano depois de regressar à Formula 1 como piloto oficial, anunciou esta quinta-feira a equipa britânica à margem do Grande Prémio de Singapura.

“A ROKiT Williams Racing confirma que Robert Kubica decidiu deixar a equipa no final da temporada de 2019”, refere em comunicado a escuderia, alegando que o piloto sentiu que era a hora de se focar no próximo capítulo da sua carreira.

Vítima em fevereiro de 2011 de um grave acidente durante um rali, na pré-temporada da Fórmula 1, em Itália, que o deixou incapacitado no braço direito, Robert Kubica, de 34 anos, teve que parar a sua carreira, que retomou em 2017.

No seu regresso à Fórmula 1, Robert Kubica fez testes com a Renault e com a Williams, escuderias das quais foi piloto de reserva e de desenvolvimento durante a época de 2018, antes de ascender a piloto oficial na presente temporada.

Vencedor do Grande Prémio do Canadá de 2008, durante a sua primeira passagem pela Fórmula 1, entre 2006 e 2010, Kubica tem sido esta temporada sistematicamente superado pelo seu companheiro de equipa, o novato britânico George Russell.

O melhor resultado em 2019 do piloto polaco foi o 10.º lugar alcançado na Alemanha, numa prova que registou sete abandonos e a desistência dos dois carros da Alfa Romeo, que tinham cruzado a linha de chegada antes do seu Williams.