A maioria das e-scooters já disponíveis no mercado é desconfortável em mau piso. Também não são exímias na travagem e não impressionam ninguém na aceleração e, muito menos, na velocidade máxima, uma vez que na maior parte dos casos estão limitadas a 25 km/h.

Para colocar um ponto final a este rol de críticas, a FluidFreeRide concebeu a Mantis, a “super”trotineta. Começa por ter suspensão à frente e atrás, o que permite evitar saltos – e quedas – sempre que somos surpreendidos com aquele buraco em que não reparámos. Depois, como se isto não bastasse, está equipada com dois motores, ambos com 1 kW de potência, que por sua vez são alimentados por uma bateria com 1.470 Wh de capacidade na versão Pro e 1.050 Wh na Base.

5 fotos

Com estes argumentos, a Mantis é capaz de atingir 64 km/h mas, tão importante quanto isso, oferece uma autonomia de 88 km em modo Eco e 65 km em modo Turbo. Os dois motores e, sobretudo, as baterias de maiores dimensões elevam o peso da Mantis para 29,5 kg, ou 27 kg com a bateria mais pequena, podendo carregar sem problemas com até 120 kg.

Com um generoso sistema de travagem por disco (felizmente com ABS) e regeneração de energia, à frente e atrás, a Mantis consegue ainda melhorar este desempenho, dependendo do perfil do terreno.

Não está disponível directamente no nosso país, mas pode ser encomendada online, com a versão Base a ser proposta por 1.499 dólares, cerca de 1.361€, e a Pro por 2.099$, ou seja, 1.906€.