Os bancos enganam-se. Por vezes em seu favor, provavelmente a maioria das vezes, mas noutras ocasiões a favor dos clientes. E este foi um desses casos. Detectado o erro, o banco apressou-se a avisar o destinatário que a verba transferida por engano tinha de ser devolvida. Mas há um problema…

O erro de um funcionário do banco BB&T teve lugar em Junho, quando transferiu 120.000$ para a conta da família de Robert e Tiffany Williams, que habita na Pensilvânia. Eufóricos com a dádiva, apressaram-se a festejar e a marcar o acontecimento adquirindo tudo aquilo que nunca tinham podido comprar até então. Daí que se tenham tornado proprietários de um SUV usado, de um carro desportivo, de uma autocaravana e de dois quads. Com tudo isto, desapareceram 100.000$ dos 120.000$ recebidos, incluindo umas contas que estavam por pagar.

A estação televisiva CBS News cobriu o tema e falou com o polícia Aaron Brown, que confirmou que o casal comprou a motorhome, um carro de corrida (não especificado) e deu a entrada para um Chevrolet Traverse de 2015, além dos dois moto4. O casal Williams, de acordo com Brown, também pagou contas atrasadas e ainda emprestou 15.000$ a amigos a passar por um mau bocado.

Duas semanas e meia depois, o banco deu pelo erro e a alegada dádiva dos céus desapareceu como que por milagre. O responsável pela instituição explicou que, segundo a lei, o dinheiro tinha de regressar à origem, com a família a contrapor que o dinheiro já não estava na sua posse. Agora é o tribunal que vai resolver a contenda e tudo indica que a família não terá hipótese de gozar os “brinquedos” que adquiriu.