A Airbus foi alvo de vários ataques informáticos através de empresas subcontratadas pela fabricante de aviões, segundo a AFP. Suspeita-se que as operações de espionagem industrial foram controladas a partir da China.

Quatro grandes ataques atingiram empresas subcontratadas da fabricante europeia nos últimos doze meses, disseram duas fontes de segurança à AFP, que conseguiu traçar os contornos e objetivos desta série de ofensivas, questionando mais de meia dúzia de fontes próximas ao processo que falaram sob condição de anonimato.

Os subempreiteiros em causa são o grupo francês de consultoria tecnológica Expleo, o fabricante britânico de motores Rolls Royce e outras duas empresas francesas. Questionado pela AFP, o Expleo “não confirma ou nega” as informações. a Airbus e a Rolls Royce também não comentaram.

Embora extremamente cautelosos quanto à origem dos ataques devido às dificuldades técnicas para identificar formalmente os agressores, fontes entrevistadas pela AFP apontaram que suspeitam de ‘hackers’ que trabalham em nome da China.