O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, regressou esta quinta-feira a Caracas de uma viagem oficial à Rússia, na qual foi assinado um novo mapa de cooperação para o desenvolvimento económico, anunciou o chefe de Estado.

Chegámos a um acordo para um novo mapa de cooperação que enfatiza o desenvolvimento económico, industrial, na transferência de tecnologia e na chegada de novos investimentos para entrar numa fase de crescimento e recuperação permanente”, afirmou Nicolás Maduro.

O Presidente venezuelano falava à chegada ao Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía (o principal do país), transmitida em direto e de forma obrigatória pelas rádios e televisões do país.

Segundo o chefe de Estado, a visita à Rússia foi um sucesso e permitiu avaliar e reforçar os acordos de cooperação bilateral entre Caracas e Moscovo. “Temos uma comissão mista de cooperação de alto nível que organizou todo o mapa de questões comerciais, de saúde, de energia, financeiras e de investimento”, declarou.

Nicolás Maduro precisou ainda que com Moscovo abordou “novos investimentos para que a tecnologia russa realize projetos de desenvolvimento na Venezuela, em diferentes áreas, de mineração à agroindústria, e avance em todos as áreas que a Venezuela precisa”.

Segundo Maduro, o seu homólogo russo, Vladimir Putin, reiterou o apoio ao governo venezuelano e ambos analisaram os seus problemas e realidades para desenhar planos para o futuro. O chefe de Estado da Venezuela iniciou na terça-feira uma visita à Rússia com o propósito de fortalecer as relações e cooperação entre Caracas e Moscovo.

Durante a visita, segundo a televisão estatal venezuelana, encontrou-se com o seu homólogo Vladimir Putin que anunciou um apoio de cerca de 4 mil milhões de dólares (3.600 milhões de euros) para projetos em diversas áreas, entre elas a da energia, técnico-militar, a reposição de peças, assistência técnica e manutenção de equipamentos adquiridos à Rússia.