A ativista e autora Susan Soares está a preparar a versão portuguesa do livro “What’s Growing in Grandma’s Garden”, uma história ilustrada escrita para ajudar adultos a explicar às crianças o que é a canábis.

O livro, originalmente em inglês, surgiu como resposta às dinâmicas sociais e pessoais geradas pela transição da canábis de droga ilícita para substância legal e autorizada, tanto em consumo medicinal como recreativo.

“Passei um ano a pesquisar com pessoas da indústria e descobri que os adultos não falavam com os filhos sobre canábis”, disse à Lusa a autora, ela própria mãe de três luso-americanos e com netos pequenos.

O consumo de canábis é totalmente legal na Califórnia, Colorado, Nevada, Washington, Alaska, Illinois, Oregon, Massachusetts, Michigan, Maine, Vermont e Washington, D.C., e autorizado só para fins medicinais em 22 estados, incluindo Arizona, Novo México e Nova Iorque.

“As pessoas escondem-se para usar canábis”, notou Susan Soares. “Todos sabemos que o consumo da canábis é mais seguro que o de álcool, porque é que o escondemos?”, questionou. “Isso só ensina às crianças que você está a mentir e a esconder coisas e que a canábis é má”.

Depois de ter sido questionada sobre a sua abordagem pessoal num programa de rádio onde participava, “The Woody Show”, a ativista considerou que poderia ajudar dando “ferramentas aos adultos para falarem com as crianças” sobre o tema.

O estigma associado ao consumo de canábis continua presente em várias comunidades, embora a aceitação global da substância como benigna esteja a crescer. Soares referiu, no entanto, que “as pessoas dentro da indústria são talvez mais culpadas no que toca a conversar com as crianças, porque ainda receiam que os serviços sociais lhes venham tirar os filhos”.

No livro, escrito do ponto de vista de um menino que gosta de ajudar a avó no seu jardim, a canábis é retratada como uma erva que é usada para fazer remédios e ajudar os adultos a relaxar. Uma “coisa de crescidos”, tal como votar, que ainda é muito cedo para ele descobrir.

“Escrevi o livro tendo em mente as pessoas que entram como novos consumidores. Não é para ativistas nem para consumidores pesados”, explicou a autora. “É só uma conversa. Não quero pôr palavras na boca das pessoas, é uma forma de começar”, frisou.

A autora está atualmente a trabalhar numa versão traduzida para português, tendo em conta que “são personagens que se adaptam bem a versões internacionais”, disse Soares, referindo que há múltiplas geografias onde a legalização está a decorrer sem que as pessoas saibam como falar disto.

“No início, escondi o consumo dos meus três filhos e eles descobriram quando eram adolescentes e não ficaram muito contentes com isso”, referiu a autora. Susan Soares tornou-se ativista pela causa em 1995, quando usou a planta para se curar de uma enxaqueca crónica que durava há dois anos e que a medicina convencional não conseguiu tratar.

Na altura, a família conservadora virou-lhe as costas devido à ilegalidade do consumo e ao estigma associado, contou.

Susan Soares lidera a organização sem fins lucrativos CARE, que organiza dois eventos anuais dedicados à indústria. “A minha missão é educar as pessoas quanto aos benefícios da canábis”, sublinhou.

“What’s Growing in Grandma’s Garden” está disponível na versão inglesa na plataforma online Book Baby e na retalhista Amazon, tanto em papel como em livro eletrónico para o leitor Kindle.

O mercado global de canábis legal valerá 13,2 mil milhões de dólares (12 mil milhões de euros) em 2019, segundo o Brightfield Group, sendo que os Estados Unidos representam 83% do total.