Segundo um comunicado da autarquia local, que organiza o evento, “Penafiel vai transformar-se [naqueles dias] na cidade de Manuel Alegre”, descrito como o “poeta da liberdade, da resistência, mas também clássico”.

“Nesta edição haverá novidades, com novos projetos para divulgar a obra do escritor homenageado, por entre jovens e adultos, e até um projeto ligado à literacia e à vertente social, para descobrir brevemente”, lê-se ainda na informação enviada à Lusa.

Como sempre acontece no Escritaria, ao longo do programa vários atores vão interpretar, nos recantos da cidade, textos do homenageado, ao mesmo tempo que fachadas dos edifícios vão exibir a sua obra, entre outras atividades de animação, incluindo conferências com vários convidados.

Nas edições anteriores daquele festival literário foram homenageados Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio, Alice Vieira, Miguel Sousa Tavares e Pepetela.

Segundo a organização, o festival literário Escritaria “é o único que se dedica a homenagear um escritor vivo de língua portuguesa”, com a a cidade a transformar-se, “por uns dias, na sua própria cidade”.