Donald Trump “é como um gangster” e os EUA estão numa “situação terrível” em que “este tipo anda, anda e ninguém o trava”. Robert DeNiro volta à carga, atacando o presidente dos EUA em direto num programa matinal de informação da CNN. Avisado pelo jornalista de que este tipo de ataques, que DeNiro já protagonizou várias vezes no passado, normalmente levam a fortes críticas por parte dos apoiantes de Trump — incluindo aqueles que se concentram na Fox News –, o ator respondeu de forma sucinta: “f… them” (que se lixem).

Por duas vezes, o ator recorreu ao mesmo palavrão para se referir aos apoiantes de Trump que o criticam pela forma direta como sempre se dirigiu ao presidente dos EUA — até mesmo antes de Trump ser eleito, altura em que DeNiro o descreveu como “totalmente louco” e disse que adorava poder dar-lhe um murro na cara, a esse “idiota, esse desastre nacional, esse embaraço para o país”.

Depois de Trump ser eleito, DeNiro moderou as palavras quando se refere ao homem que se tornou presidente dos EUA. Mas não mostrou a mesma contenção quando questionado sobre os seus críticos (apoiantes de Trump) e sobre as críticas que foram reproduzidas pela Fox News quando DeNiro fez um discurso nos prémios Tony Awards, também contra Trump.

F… them. F…them“, disse, antes de pedir desculpa pela linguagem, virando-se para as câmaras.

Por ser uma transmissão num canal cabo, a linguagem usada por DeNiro na CNN não levou a um processo do regulador FCC [Federal Communications Commission]. Ainda assim, o jornalista do programa “Reliable Sources” alertou o ator para o facto de ser domingo de manhã, perguntando porque é que DeNiro opta por aquele tipo de linguagem e de críticas.

Donald Trump “não devia ser presidente, ponto final”, atirou Robert DeNiro.