Pelo menos 16 pessoas morreram, entre as quais soldados e civis, em consequência de ataques a duas bases militares no centro do Mali, junto à fronteira com o Burkina Faso, anunciaram fontes citadas pelas agências.

O general Oumarou Namatou Gazama, um comandante que participa na força regional do G5-Sahel, afirmou esta terça-feira que membros do grupo Ansarul Islam, associado à al-Qaida, atacaram, com recurso a armamento pesado, o batalhão maliano presente em Boulikessi durante a noite de domingo para segunda-feira.

Um residente citado pela Associated Press refere que contabilizou pelo menos 12 soldados mortos, tendo falado sob anonimato com receio da sua segurança. O governo do Mali confirmou o ataque, reconhecendo grandes perdas de materiais e elevados danos.

Um residente de Mondoro, uma localidade na região de Mopti, também no centro do país, afirmou que homens armados atacaram o campo militar maliano no local, durante a mesma noite, matando quatro pessoas, incluindo dois civis.

Formada em 2104, a força G5-Sahel é composta por forças do Níger, Mali, Mauritânia, Chade e Burkina Faso.