A polícia finlandesa ainda não conseguiu determinar os motivos por trás do ataque perpetrado por um homem numa escola profissional na cidade de Kuopio. O incidente levou à morte de uma mulher e ao ferimento de outras dez pessoas, incluindo o suspeito, que foi atingido a tiro pela polícia.

Para já, a identidade do autor do ataque ainda é desconhecida. Sabe-se apenas que nasceu em 1994 e que tem nacionalidade finlandesa, além de ser estudante na escola profissional de Kuopio.

Quanto às vítimas, a diretora clínica do Hospital Universitário de Kuopio disse à televisão pública da Finlândia, a Yle, que a maior parte dos feridos são mulheres e que têm idades entre os 15 e os 50 anos. Há também um polícia entre os feridos, dos quais dois já tinham tido alta na manhã desta quarta-feira.

“Ainda não há informação quanto aos motivos e às causas desta violência”, disse a polícia num comunicado emitido esta terça-feira à noite, citado pela Reuters. Ainda assim, a polícia acredita que “o suspeito atuou de forma isolada e não tinha, por exemplo, ligações ao crime organizado”.

A polícia referiu ainda que foi alertada para a ocorrência às 12h29 locais e que às 12h37 deteve o suspeito, que ficou gravemente ferido após ter sido neutralizado a tiro.

As autoridades referiram também que encontraram cocktails Molotov “cuidadosamente fabricados” na casa do suspeito.