O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Bernie Sanders sofreu um ataque cardíaco, indicaram na sexta-feira elementos da sua campanha, no dia em que teve alta de um hospital do estado do Nevada.

O senador do Vermont, de 78 anos, participava num evento de campanha na terça-feira, quando sentiu desconforto no peito e foi levado para um hospital, onde foi diagnosticado o ataque cardíaco.

O senador foi transferido para o Centro Médico do Hospital Desert Springs, onde os médicos inseriram dois ‘stents’ para abrir uma artéria bloqueada no coração.

Uma artéria bloqueada pode causar um ataque cardíaco, o que significa que uma área do coração está em risco de ser danificada porque não está a receber sangue ou oxigénio suficiente.

A campanha também divulgou uma declaração de Sanders, na qual agradeceu aos médicos, enfermeiros e funcionários do hospital.

“Depois de dois dias e meio no hospital, sinto-me ótimo e, depois de um breve período de folga, estou ansioso para voltar ao trabalho”, disse.

Esta é a segunda vez em dois meses que problemas de saúde obrigaram Sanders a cancelar eventos de campanha.

Em setembro, desistiu de algumas aparições na Carolina do Sul porque perdeu a voz.

Sanders é um dos três septuagenários que lideram a corrida democrata, um facto que suscitou um debate dentro do partido sobre um possível consenso à volta de um líder mais jovem.