A cidade de Aveiro é candidata a Capital da Cultura 2027 e esta semana aposta em várias ações dedicadas à tecnologia, arte e cultura, em três eventos de acesso gratuito.

Criatech – Criatividade Digital e Tecnologia
7 a 13 de outubro
Vários Locais

Na sua terceira edição, o Criatech apresenta a criação artística contemporânea de 20 artistas de sete nacionalidades diferentes que juntam a criatividade digital e a tecnologia, propondo um novo olhar sobre o património cultural da cidade, ocupando locais emblemáticos como o Museu de Aveiro, o Teatro Aveirense, a Igreja das Carmelitas ou um antigo depósito de água. Explorar os desequilíbrios eminentes entre o Homem e a Tecnologia, mas também os esforços constantes para manter esses equilíbrios, são alguns dos objetivos do evento anual que reúne concertos, instalações interativas, estreias nacionais e estreias absolutas.

Destaque para a performance “Monitor Man”, onde nas ruas de Aveiro é criada uma personificação da comunicação virtual no espaço público. Através do uso da tecnologia e do próprio corpo, o artista visual Yassine Khaled transgride as fronteiras nacionais que separam as pessoas, dando a oportunidade a quem participa de se encontrar com alguém que está fisicamente longe ou restrito na sua liberdade de movimento. A ideia foi inspirada na atual crise de refugiados e em como ela se está a desdobrar em relação à internet, às redes sociais e à omnipresença da tecnologia”, lê-se no programa do evento.

Prisma – Art Light Tech
11 e 12 de outubro
Vários locais

Durante o próximo fim de semana estreia o Prisma – Art Light Tech, um festival onde a luz é moldada pela arte em várias instalações, performances e projeções que combinam também o som. As dez obras assinadas por artistas internacionais, vindos do Japão, Alemanha, República Checa e França, serão distribuídas por palcos como a Praça Marquês de Pombal, a Escadaria do Edifício Fernando Távora ou os Canais da Ria, num percurso que permitirá uma experiência diferente do território. A música não foi esquecida, estando prevista a presença de um DJ e um MC para animar uma batalha de sketchers digitais, na Praça da República, e uma atuação de música clássica em interação com a luz no coreto do Parque Infante Dom Pedro.

No Parque de Santo António, atente à obra “Adromenda”, de Peter Vrabel, onde 5000 mil colheres de plástico iluminadas por luzes LED compõem uma instalação que cobre todo o relvado e cujos reflexos também são visíveis nas águas do lago. “As colheres desta peça são realizadas num workshop com alunos da Escola Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima, que também colaboram na sua colocação no terreno”, informa o programa.

Já no Largo Conselho Queiroz está “Brocken 5.1”, a instalação onde Yasuhiro Chida trabalha mais uma vez com elementos simples, “tendo como força motriz a relação com a natureza e o poder da concentração e da contemplação”. Nesta peça o artista faz referência a um efeito luminoso visível nas montanhas altas, sendo uma obra composta por uma estrutura metálica com quatro metros de largura e comprimento, na qual criou 40.000 pequenos orifícios, permitindo que as luzes urbanas criem uma atmosfera mágica no seu interior, um efeito aumentado por uma projeção e dois focos que lhe são apontados.

Techdays Aveiro – Building Our Future
10 a 12 de outubro
Parque de Exposições de Aveiro

“Dar visibilidade à importância da tecnologia como acelerador da inovação em prol do desenvolvimento económico e da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos” é o mote de mais uma edição do Techdays, o evento que juntará empresas, unidades de investigações, empreendedores e criativos no mesmo palco para debater e experimentar o futuro. Durante três dias serão muitas as conferências, exposições, debates, atividades de programação, num calendário que terá uma área dedicada ao gaming.

Dos novos modelos de governação de cidades inteligentes, à transformação digital na indústria, passando pelo 5G, competências do futuro e à arte aliada à tecnologia, são vários os temas em destaque numa iniciativa que contará com oradores nacionais e internacionais das áreas académicas, artísticas, empresariais e governativas.