Os Estados Unidos avançaram esta segunda-feira que estão a preparar um exercício militar de grande escala para 2020 na Europa que irá envolver 20 mil soldados norte-americanos, a maior mobilização para treinos no Atlântico Norte nos últimos 25 anos.

O Comando Europeu dos Estados Unidos (EUCOM) disse, citado pela agência norte-americana Associated Press (AP), que o exercício “Defender Europe 20”, que irá decorrer entre abril e maio do próximo ano, pretende apoiar os objetivos da NATO “de aumentar a prontidão dentro da Aliança e dissuadir potenciais adversários”.

Espera-se que um total de 18 países participem nas manobras de treino que irão decorrer em 10 países, incluindo Alemanha, Polónia, Letónia, Lituânia, Estónia e Geórgia.

Além dos 20 mil soldados norte-americanos mobilizados para o exercício “Defender Europe 20”, este também vai envolver outros 9.000 militares norte-americanos já estacionados na Europa e 8.000 soldados europeus. A mesma fonte frisou que este exercício militar “confirma que o compromisso dos EUA com a NATO e com a defesa da Europa permanece firme”.

A postura crítica da administração norte-americana liderada pelo Presidente Donald Trump em relação à Aliança Atlântica tem sido um motivo de inquietação para vários dos 29 Estados-membros que integram a NATO.

Durante a campanha eleitoral das presidenciais norte-americanas de 2016 , e após a sua eleição, Trump criticou fortemente a NATO, qualificando-a como uma organização “obsoleta”.

Também é frequente repreender os Estados-membros da Aliança por não pagarem a sua parte na defesa comum, de falharem as metas acordadas (gastar na Defesa 2% do seu Produto Interno Bruto) e de se apoiarem sempre nos Estados Unidos.