Homem de 56 anos foi detido no dia 5 de outubro (sábado), pelas 16h30, em Benfica, Lisboa, por ser suspeito da prática de crimes de violação, falsificação de documentos e posse de arma proibida, anunciou a PSP esta terça-feira em comunicado de imprensa. A detenção ocorreu na sequência de uma investigação simulada, na qual o suspeito se fez passar por Inspetor da Polícia Judiciária para ter acesso a uma residência.

Depois de entrar, o falso PJ ameaçou a vítima foi com uma arma de fogo para a obrigar à prática sexual. Foi “surpreendido em flagrante delito pela rápida ação dos polícias da PSP”, segundo a PSP. A vítima foi posteriormente transportada para o Hospital de Santa Maria para que lhe fossem feitos exames complementares de diagnóstico.

Segundo o comunicado emitido pelo Comando Metropolitano de Lisboa, o homem “tinha na sua posse vários documentos falsificados, idênticos aos documentos formais e em uso nas polícias, uma capa com símbolo do Exército, uma carteira profissional falsificada da Polícia Judiciária, bem como telemóveis, pen-drive, computador e uma arma de fogo com munições que foram apreendidos.”

O detido encontra-se em prisão preventiva, após ter ido ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa – Juízo de Instrução de Lisboa, para o primeiro interrogatório judicial.