O casamento de Beatrice de York com o empresário Edoardo Mapelli Mozzi foi anunciado há sensivelmente duas semanas e os rumores já começam a circular. O mais recente, avançado pela australiana Woman’s Day, dá conta que os duques de Sussex — leia-se Harry e Meghan Markle — poderão não estar entre os convidados da próxima boda real.

São poucos os pormenores que se conhecem sobre o vindouro casamento da filha mais velha do príncipe André e de Sarah Ferguson — marcado para o ano de 2020 –, mas uma fonte não identificada garante à publicação já citada que, se Beatrice levar a sua avante, Meghan e Harry ficam de fora da capela, qualquer que ela seja. “A tensão entre Harry e Meghan e as miúdas de York tem vindo a crescer há meses. (…) A Beatrice confessou a amigos que, se ela conseguir o que quer, eles não vão ser convidados”, afirmou.

O mal-estar terá começado quando Meghan escolheu contar que estava grávida do primeiro filho com o príncipe Harry no casamento da princesa Eugenie e de Jack Brooksbank — o anúncio oficial foi feito pelo Palácio de Kensington dias depois. A postura de Meghan não terá agradado os protagonistas da boda, sobretudo Sarah Ferguson, mãe da noiva. À data, chegou-se a falar até em quebra de protocolo.

Ao Telegraph, William Hanson, especialista em etiqueta, afirmou que, independentemente de Harry e Meghan serem da família real, um erro tinha sido cometido. “Eles ofuscaram completamente a noiva e isso é um completo não. Estou surpreendido dado que Harry e Eugenie eram supostamente próximos. Do ponto de vista de etiqueta, eles não deveriam tê-lo feito, independentemente de terem a família toda reunida”, disse ainda. Logo após o anúncio oficial da gravidez de Meghan, Sarah Ferguson publicou várias mensagens no Twitter relativamente ao casamento da filha.

Talvez também não tenha sido por acaso que um dia após os duques terem levado o pequeno Archie a conhecer o arcebispo Desmond Tutu da Igreja Anglicana, no decorrer da viagem oficial a África, eclodiu a notícia sobre o noivado de Beatrice de Iorque. O encontro de Archie com o arcebispo, acrescente-se, foi a primeira vez que pudemos vislumbrar com mais clareza o bebé, que até então tinha sido ocultado das câmaras (à exceção da apresentação oficial em maio último).

À Woman’s Day, uma fonte não identificada argumenta que o anúncio do noivado foi “incrivelmente rude” porque roubou atenção às “causas importantes” que Harry e Meghan estão a tentar promover. “Óbvio que eles ficaram furiosos.” O mais certo é outros desenvolvimentos serem conhecidos nos próximos meses.