Em apenas uma semana, as autoridades portuguesas apreenderam no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, 13 quilos de cocaína no valor de mais de meio milhão de euros, segundo dados divulgados pelo Diário de Notícias. Nos últimos quinze dias, foram detidas sete pessoas — quatro (um deles português) são suspeitas de estarem ligadas a uma rede de tráfico de droga. Os outros casos são correios de droga.

A cocaína apreendida estava escondida nas estruturas das malas de viagem, em roupa e objetos no interior da bagagem. Esta é a droga mais traficada por via aérea, seguida pela heroína e do haxixe.

Nos primeiros oito meses do ano foram detidas nos aeroportos portugueses 72 pessoas por tráfico de droga (em todo o ano de 2019 tinham sido 100). Só até setembro, a quantidade apreendida (320 quilos) já ultrapassou a da totalidade de 2018 (312 quilos).

Ao jornal, Rui Sousa, coordenador da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária, diz que as apreensões são quase diárias. As detenções dos últimos dias resultaram de uma investigação daquela unidade. Grande parte da cocaína  que chega à Europa, Ásia e África é transportada a partir do Brasil e, por isso, os voos que daí partem são acompanhados “com mais atenção”.