O rapper português ProfJam, de 28 anos, foi internado na passada segunda-feira, no hospital Amadora-Sintra, depois de ter passado por um episódio de psicose que poderá estar relacionado com o consumo de drogas em excesso, escreve o Correio da Manhã.

De acordo com o mesmo jornal, o cantor, de nome Mário Cotrim, terá tido este episódio enquanto escrevia uma nova canção intitulada “Anjos e Demónios”, tendo depois sido internado numa unidade de tratamento, recuperação e prevenção de toxicodependentes.

O internamento foi confirmado esta quinta-feira pelo rapper na sua página do Instagram. Embora não avance os motivos da sua hospitalização, Mário Cotrim adianta apenas que, na sua origem, estiveram “exageros” e “excessos”.

“Malta, segunda-feira, fui parar ao hospital por exageros/excessos. Só quero que saibam que estou bem e que, graças a Deus, não aconteceu o pior”, lê-se na nota.

O rapper adianta ainda que vai estar “fora durante uns tempos a tratar” de si, mas deixa a promessa de que voltará “mais forte do que nunca”. “Aconteceu o que tinha que acontecer e eu não ignoro sinais”, escreve, deixando ainda um agradecimento “a todos” que o ajudaram.

A mensagem deixada na tarde desta quinta-feira no Instagram de ProfJam

Antes da notícia do seu internamento, o rapper já tinha cancelado os concertos marcados para o mês de outubro. A agência que representa o músico justificou os cancelamentos com o facto de Mário Cotrim ter tido um acidente de carro, “felizmente sem gravidade de maior”. No comunicado, a agência acrescentava que o cantor teria de passar por um “período de descanso”.