O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse esta sexta-feira ter recebido “sinais promissores” do primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, sobre um possível acordo com o Reino Unido para o Brexit. “Recebi sinais promissores do Taoiseach [primeiro-ministro] irlandês de que um acordo ainda é possível”, disse Tusk, salientando que, em Bruxelas, prosseguem as negociações a nível técnico.

“É claro que não há qualquer garantia de sucesso e o tempo está praticamente esgotado, mas até a mais pequena oportunidade tem de ser aproveitada”, sublinhou, acrescentando que uma saída do Reino Unido sem acordo nunca será uma escolha da União Europeia.

Leo Varadkar indicou na quinta-feira que foram feitos avanços hoje durante um encontro “promissor” com o homólogo britânico, Boris Johnson, para chegar a um acordo sobre o Brexit em Bruxelas. “Espero que o que aconteceu seja suficiente para permitir a retoma das negociações em Bruxelas”, disse, em declarações aos jornalistas no aeroporto de Liverpool.

Os dois chefes de governo estiveram reunidos durante cerca de três horas e emitiram um comunicado em que dizem ver “um caminho para um possível acordo”. Sem entrar em pormenores sobre o conteúdo das discussões, Varadkar adiantou que foi uma “reunião muito boa”, que também qualificou de “positiva e muito promissora”. “Agora estou absolutamente convencido de que tanto a Irlanda quanto o Reino Unido querem que haja um acordo que seja do interesse da Irlanda ou do Reino Unido e da União Europeia como um todo. E vejo um caminho para um acordo nas próximas semanas”, disse.

Esta sexta-feira, o negociador da UE, Michel Barnier, e o ministro britânico para o Brexit, Stephen Barclay, reúnem-se em Bruxelas. A saída do Reino Unido está agendada para dia 31.