A FIFA prometeu esta sexta-feira organizar um “grande evento” em 2020 para arrecadar fundos que ajudem na luta contra SIDA, tuberculose e malária, revelou o presidente do organismo, Gianni Infantino.

“Quando o presidente [francês] Emmanuel Macron pediu apoio, respondi imediatamente que a FIFA e o futebol mundial estão sempre prontos para ajudar e contribuir para essa causa global”, justificou Infantino.

Em declarações à agência AFP, o dirigente anunciou a iniciativa um dia depois de Mácron ter declarado em Lyon que doadores públicos e privados se comprometeram a contribuir com 13.920 mil milhões de euros para o Fundo Global da Luta contra a SIDA, a tuberculose e a malária,

Trabalharemos juntos no conceito e em criar um evento para arrecadar fundos e conscientizar sobre essa causa usando o poder do futebol”, completou o presidente da FIFA.

O financiamento obtido na quinta-feira na conferência em Lyon tem como objetivo salvar 16 milhões de vidas e evitar 234 milhões de infeções até 2023.

As três pandemias ainda matam quase três milhões de pessoas por ano, incluindo 1,6 milhão por tuberculose em 2017 e mais de 435 mil devido a malária no mesmo ano.

Em 2018, quase 38 milhões de pessoas tinham HIV e o número de infeções, da ordem de 1,7 milhões, “continua inaceitável”, segundo o fundo mundial de combate à pandemia.