Entre esta sexta-feira, dia 11 de outubro, e a sexta-feira dia 25, os restos mortais de Francisco Franco terão mesmo de sair do Vale dos Caídos para o cemitério de Mingorrubio, a cerca de 60 quilómetros de distância. Tudo para que os trabalhos de exumação do ditador espanhol, que têm dividido o país e sido alvo de forte contestação por parte dos seus familiares, não interfiram com a campanha para as eleições de 11 de novembro.

A data foi decidida em Conselho de Ministros, avança o El País. “Decidimos dispor de um espaço temporal, que vai de hoje até 25 de outubro, para procedermos à tomada das decisões técnicas e de segurança que nos permitam exumar e voltar a sepultar Franco”, explicou Carmen Calvo, a vice-presidente do governo em funções e ministra da Presidência, Relações com as Cortes e Igualdade.

Calvo informou ainda que a família de Francisco Franco, que morreu a 20 de novembro de 1975, há quase 44 anos, será avisada do início dos trabalhos com 48 horas de antecedência.