“Daremos uma resposta apropriada aos autores deste ataque cobarde, mas vamos esperar que todos os aspetos sejam esclarecidos”, afirmou o porta-voz do Governo iraniano, Ali Rabií, citado pela agência noticiaos oficial iraniana IRNA, sobre o ataque contra o petroleiro iraniano no Mar vermelho.

Salientando que o seu país está a examinar atentamente este caso, o mesmo porta-voz referiu que “o ataque contra o petroleiro iraniano no Mar Vermelho é um ato mal-intencionado e aqueles que estão por trás esforçam-se por criar novas tensões”.

Ali Rabií referia-se às acusações dos Estados Unidos sobre o Irão relativamente aos ataques contra instalações petrolíferas da Aramco, empresa estatal da Arábia Saudita.

Na sexta-feira, as autoridades de Teerão anunciaram que dois roquetes atingiram um petroleiro iraniano no Mar Vermelho, ao largo do porto saudita de Jiddah.

A televisão iraniana noticiou que a explosão danificou dois armazéns a bordo do navio sendo que se verifica uma fuga de crude.

A agência IRNA citou, entretanto, a Companhia de Petroleiros Iraniana indicando que se trata do petroleiro “Sabity”, um navio que esteve em reparações até ao mês de agosto na cidade portuária de Bandar Abbas, Irão.

Pete Pagano, porta-voz da 5.ª Esquadra norte-americana no Golfo Pérsico disse que as autoridades (norte-americanas) têm conhecimento dos “relatórios sobre o incidente”, mas declinou fazer comentários sobre o assunto.

Nos últimos meses os Estados Unidos acusaram o Irão de ataques contra petroleiros no Estreito de Ormuz, mas Teerão tem negado o envolvimento nas alegadas operações contra os navios que transportam crude.