O coordenador do projeto Portugal Muito Maior, João Gil, disse à Lusa que a plataforma que vai reunir trabalhos e contactos de todos os artistas nacionais e internacionais que cantam em português estará ativa no início do próximo ano.

Estamos a um bocadinho mais de metade [da concretização do projeto], mas ainda longe dos objetivos. Eu ficarei feliz se todos os emigrantes, os seus filhos e todos os portugueses que vivem em Portugal souberem desta plataforma e a usarem”, referiu João Gil.

O projeto Portugal Muito Maior, anteriormente conhecido como Meridiano, foi aprovado em Conselho de Ministros em maio de 2018 e é tutelado pelo Instituto Camões, tendo como missão a divulgação internacional da música portuguesa, mas também perceber a situação da música portuguesa junto das comunidades e integrar artistas que aí existam. Para isso, João Gil propôs no início do seu mandato como coordenador do projeto a construção de uma plataforma digital de artistas portugueses, que fizesse o inventário de músicos profissionais, e uma rádio também digital para difundir a música nacional.

Já temos uma página de contactos que pode ser visitada por todos, com uma página de inscrição para os artistas. Ou seja, iniciámos um inventário. Entretanto estamos adjudicar a empresa que vai organizar a plataforma com os artistas que já temos”, indicou o músico, sublinhando que “foi um tempo moroso” já que todos estes passos tiveram de seguir os procedimentos de adjudicação do Estado. Já a rádio, de acordo com o coordenador do projeto, é um desafio com “sérias dificuldades”, mas que “vai ser desenvolvido ao longo de 2020”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Assim, até ao final do ano, uma empresa trabalhará na plataforma para que já no início do próximo ano, o Portugal Muito Maior comece “a carregar conteúdos” nesta estrutura digital acessível a todos os artistas. Este trabalho, segundo João Gil, deverá culminar na organização dos Estados Gerais da Música Portuguesa, que vão decorrer em Lisboa. “Aí já vamos ter a plataforma praticamente construída e testada. Nessa altura, juntamos todas as partes que constituem a música, produtores, agentes, músicos, compositores, autores, editoras, programadores, e também as comunidades, para iniciar a comunicação para o resto do mundo”, contou o músico.

No calendário mais imediato, o projeto vai apoiar a participação de músicos portugueses em feiras nacionais e internacionais, sendo a participação de Portugal como país convidado do Festival MaMa em Paris, um dos destaques na ação internacional deste projeto. “Iniciámos o apoio aos músicos e à música portuguesa em feiras, o Festival MaMa em Paris, o MIL em Portugal e o festival Womex na Finlândia. Também estaremos em São Paulo a divulgar o Portugal Muito Maior”, avançou João Gil. “Há um longo trabalho a fazer. Todos os contactos olhos nos olhos revelaram-se importantíssimos porque temos de passar à ação e não ficar só nas palavras”, concluiu o artista.