Engenho explosivo em Santarém não representava perigo. Rua foi reaberta

A Rua Adelaide Félix já reabriu ao trânsito. Engenho explosivo estava inerte e não representava perigo. Especialistas vão analisar o objeto para procurar pistas sobre a origem.

i

Esta é a rua Adelaide Félix em Santarém, onde foi encontrado o engenho explosivo

Google Maps

Esta é a rua Adelaide Félix em Santarém, onde foi encontrado o engenho explosivo

Google Maps

O engenho explosivo que obrigou ao corte de uma estrada em Santarém “estava inerte” e “não representava perigo”, contou ao Observador o subcomissário André Neves da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Santarém. O objeto foi recolhido pela Equipa de Inativação de Explosivos, que chegou de Leiria às 19h30. Duas horas depois, o trânsito já tinha sido retomado na rua Adelaide Félix.

O engenho explosivo foi identificado às 17h15 por um agente que trabalhava na região. Quando o avistou, o agente chamou reforços para analisarem o local e montarem um perímetro de segurança. Depois, a esquadra chamou a Equipa de Inativação de Explosivos, que se deslocou de Leiria para Santarém ao final da tarde. A rua esteve fechada durante cerca de quatro horas.

A polícia não sabe precisar o tipo de engenho explosivo, nem a origem dele. Ao Observador, o subcomissário André Neves explica que só as análises que os especialistas vão fazer ao objeto podem revelar pormenores que levem a descobrir mais sobre o apuramento do engenho. Ainda assim, as autoridades continuam sem pistas sobre ele

Aqui em baixo pode ver a localização da rua onde a polícia encontrou o engenho.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.