Os líderes da União Europeia (UE) formalizaram esta sexta-feira, em Bruxelas, a nomeação de Christine Lagarde como presidente do Banco Central Europeu (BCE), para um mandato de oito anos, não renovável, em substituição de Mário Draghi.

Lagarde toma posse em 1 de novembro, sendo a primeira mulher a assumir a presidência do BCE depois de ter sido também a primeira diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Em 2 de julho, o Conselho Europeu considerou que Christine Lagarde cumpria todos os critérios para ser candidata à liderança do BCE, tendo os ministros das Finanças da UE feito uma recomendação formal nesse sentido uma semana depois. O BCE deu parecer positivo em 25 de julho e o Parlamento Europeu aprovou a escolha em 17 de setembro, em sessão plenária.

A comissão executiva do BCE é responsável pela aplicação da política monetária da zona euro e é composto por um presidente, um vice-presidente e quatro membros, todos nomeados para mandatos de oito anos não renováveis.

Os chefes de Estado e de Governo da UE estão esta sexta-feira reunidos no segundo e último dia do Conselho Europeu, estando o primeiro-ministro, António Costa, a representar Portugal.