Os sites de media são mais visitados pelos portugueses na internet, com uma média mensal de 117 visitas por internauta, seguida dos classificados, de acordo com o estudo da PSE “Net Behaviour – Comportamento da População Portuguesa na Internet”.

O estudo, que analisa os hábitos online da população portuguesa em 2018 e vai ser divulgado na próxima semana, concluiu que cada internauta, “em média, faz 72 visitas na Internet por dia, ocupando duas horas”.

Sobre os setores, revela que “é o dos media que os portugueses visitam mais na internet”, com uma média de 117 visitas mensais por pessoa, seguida dos classificados (80 visitas mensais), retalho (44), banca (26) e turismo (25).

“Já no tempo da visita, os dados mudam: é nos classificados que, em média, os internautas passam mais tempo (98 segundos por visita), seguindo-se o retalho (93), automóvel (92), turismo (88) e telecomunicações (82)”, adianta.

Os dados do estudo foram recolhidos entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2018 e é representativo da população portuguesa ‘online’ (6.930.069 internautas). Ou seja, “população residente em Portugal continental e ilhas, com idade compreendida entre 15 e 75 anos, que tem algum tipo de atividade na Internet e que acede através de ‘desktop’, ‘smartphone’ ou ‘tablet'”, refere a PSE.

Durante um ano toda a navegação dos 1.757 painelistas presentes no estudo foi rastreada, resultando um conjunto de dados em bruto em que cada registo corresponde a um ‘click’ numa página de Internet ou aplicação móvel”, adianta.

Sobre a caracterização dos internautas portugueses, o estudo concluiu que são “homens entre os 25 e os 36 anos, têm formação superior, trabalham em profissões associados à gestão ou trabalho administrativo, pertencem à classe social C2 ou D e vivem em zonas urbanas”.

O estudo concluiu ainda que “os portugueses fazem na sua maioria (26% do total das buscas) pesquisas comparativas sobre análise de produtos e/ou serviços e respetivos preços seguido de pesquisas sobre temas relacionados com viagens, turismo e outras atividades de lazer (25%) e pesquisas sobre IT, incluindo ‘reviews’ [avaliações] e comparações de produtos (22%)”.

Quem são os internautas portugueses e quais as suas principais preferências navegação, quando acedem à internet e quais as pesquisas que fazem são algumas das questões que o estudo, que será oficialmente divulgado no dia 23 de outubro, no Centro Cultural de Belém, Lisboa, propôs-se responder.

“São estas algumas das questões a que o presente estudo responde e que pensamos ser essenciais para as marcas de todos os setores saberem com quem comunicam digitalmente”, afirma Nuno Santos (‘chief analytics & strategy officer’) da PSE.