O projeto de solidariedade social da Aldeias Humanitar denominado “Intervenção Humanitária de Saúde e Amparo Social” venceu esta sexta-feira o Prémio Healthcare Excellence, que distingue projetos de melhoria da qualidade dos serviços de saúde prestados aos utentes.

O prémio distingue igualmente projetos que tenham resultado numa melhoria do acesso, da eficiência, da segurança ou dos resultados obtidos na prestação de cuidados de saúde, numa iniciativa da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares e da biofarmacêutica AbbVie.

Pela primeira vez em seis edições, o Prémio Healthcare Excellence foi entregue a uma associação de solidariedade social: as Aldeias Humanitar. “Criado em 2017, este projeto tem como objetivo lutar contra as situações de isolamento e abandono provocados pela desertificação no interior do país, através da integração de cuidados que passam pela prestação de cuidados de saúde, mas também pelo apoio social”, lê-se numa nota de imprensa da organização.

Implementado em Sernancelhe e Penedono, distrito de Viseu, o projeto tem a ambição de estender-se a todo o território nacional. O primeiro passo desta iniciativa da associação Aldeias Humanitar está na identificação das necessidades das pessoas e por uma avaliação do seu grau de dependência e do seu estado de solidão. A partir daí, é desenvolvido um plano de intervenção individual.

O projeto, que afirma querer “cuidar de forma pessoalizada”, sugere ainda a criação da figura de auxiliar comunitário, que teria como função apoiar as pessoas sozinhas, mas também os cuidadores. “O grande objetivo desta associação é garantir que as pessoas possam viver nas suas casas com dignidade e qualidade de vida até o mais tarde possível”, refere a mesma nota.

A primeira menção honrosa foi atribuída ao Hospital de Santa Maria, do Centro Hospitalar e Universitário Lisboa-Norte, com o projeto “C-Free Team na Microeliminação da Hepatite C”. “O C-Free Team” é uma equipa multidisciplinar constituída por médicos e enfermeiros que tem descentralizado os cuidados de saúde do hospital para a comunidade, tendo em mente a eliminação da hepatite C até 2030, objetivo estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), refere a organização.

Além do trabalho feito com várias organizações de base comunitária, a equipa desenvolveu também uma parceria com o Estabelecimento Prisional de Lisboa. “Ao levar os cuidados de saúde do hospital para a prisão, o projeto permitiu evitar 216 visitas ao hospital e cerca de 500 deslocações de guardas prisionais aos hospitais”, adianta uma nota de imprensa.

Já a segunda menção honrosa premiou o Hospital Dona Estefânia, do Centro Hospitalar e Universitário Lisboa Central, com o projeto “Huddle Meeting – A sustentabilidade da melhoria contínua no Hospital Dona Estefânia”.

O “Huddle Meeting” consiste numa reunião semanal onde uma equipa multidisciplinar discute os vários problemas da semana, registados em ‘post-it’ afixados pelos profissionais de saúde num quadro acessível a todos. “Durante o “Huddle Meeting”, a equipa seleciona os três problemas com maior benefício e menor dificuldade de resolução e são então definidas medidas de melhoraria monitorizadas em tempo real”, informa a nota, explicando que a iniciativa “permitiu melhorar diversos aspetos, como a prescrição de anestesia antes da cirurgia, a limpeza das salas operatórias e o transporte dos doentes para o bloco”.

Os três vencedores, que receberão cada cinco mil euros, foram distinguidos entre seis projetos finalistas apresentados hoje em Braga, onde decorreu a cerimónia de entrega de prémios. A 6.ª edição do Prémio Healthcare Excellence recebeu um total de 12 candidaturas, provenientes de instituições de saúde de norte a sul do país.