Um comboio que transportava feridos e combatentes das Forças Democráticas da Síria (FSD), dominada pelos curdos, deixou este domingo a cidade sitiada de Ras al-Ain, no norte da Síria, noticiou a France Presse.

O comboio de mais de 50 veículos, incluindo ambulâncias, abandonou a cidade, que serve como linha de demarcação entre as partes em guerra, verificou no local um jornalista da agência francesa de notícias.

O hospital começou a arder após a partida do comboio e viam-se chamas no telhado.

As Forças da Síria Democrática exigiram hoje aos Estados Unidos que pressionassem a Turquia a cumprir a trégua e a abrir um corredor humanitário para retirar os civis da cidade de Ras al Ain.

“Estamos empenhados em cumprir o cessar-fogo e continuar a fazê-lo, mas, ao mesmo tempo, exigimos ao lado americano cumpri-lo e a pressionar o lado turco para abrir o corredor e permitir-nos retirar os feridos e civis dentro da cidade sitiada de Ras Al Ain”, disse Mazlum Abdi, comandante-geral das FSD, aliança liderada por curdos.