Numa conversa com a Autocar, Luca de Meo confessou que a Seat está a explorar a concepção de um veículo do segmento B, um utilitário similar ao Ibiza. Não se pode dizer que esta afirmação seja surpreendente, pois o mercado não esperava que o Grupo Volkswagen ficasse fora do segmento B com a sua gama de veículos eléctricos, limitando-se a concorrer no segmento C, o do Golf, com o Seat el-Born e o Volkswagen ID.3.

A novidade, nas afirmações do CEO da Seat à revista britânica, tem a ver com o facto de a marca espanhola estar aparentemente a tomar a dianteira no desenvolvimento de um concorrente do Renault Zoe, que potencialmente será dos eléctricos mais vendidos na Europa. E é provável que a plataforma MEB, sobre a qual os modelos do segmento C são baseados, sirva igualmente de base para o segmento B.

4 fotos

Ainda antes de a Seat lançar o el-Born, que sabe-se já que será lançado em 2020, tal como o VW ID.3, o fabricante espanhol vai disponibilizar o Seat Mii Electric, um pequeno citadino com capacidade de transportar quatro adultos e que agora passa a exibir uma autonomia muito interessante de 260 km. O Mii a bateria chegará logo do início do ano, mais de seis meses antes do ID.3 e um pouco mais de avanço em relação ao el-Born.

Curioso foi o momento em que de Meo admitiu que o seu Mii Electric – à semelhança do Volkswagen e-up! e do Skoda Citigoe iV – não será lucrativo, pelos cerca de 20.000€ que exige em troca. Mas isto não quer dizer que os citadinos não venham a ser produzidos, tudo porque o grupo alemão necessita de vender este tipo de veículos para conseguir uma média total para a gama abaixo dos 95 g, evitando assim expor-se a multas por infringir os limites impostos por Bruxelas.