O Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes da Área Metropolitana do Porto (STTAMP) cancelou esta terça-feira o pré-aviso de greve na Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) que tinha sido anunciado no início do mês.

Em nota enviada à agência Lusa, o STTAMP informa que, “após um processo de negociações com o conselho de administração da STCP”, decidiu retirar o pré-aviso de greve que tinha sido emitido e que produzia efeitos a partir de quinta-feira. Esta nota surge depois de, no dia 8 deste mês, o mesmo sindicato ter anunciado uma greve que abrangeria um período superior a dois meses, só terminando a 31 de dezembro.

Na base das reivindicações do STTAMP estava o facto, lia-se no pré-aviso, deste sindicato não ter obtido resposta “aos diversos ofícios que plasmavam os problemas vividos na empresa e as preocupações demonstradas pelos trabalhadores”.

Mas esta terça-feira, a mesma estrutura elogiou o comportamento do conselho de administração da empresa de transportes públicos que opera no Grande Porto. “O STTAMP congratula-se com a postura deste conselho de administração da STCP, presidida pelo engenheiro Manuel Queiró, que, em pouco tempo, solucionou problemas que há muito estavam em contenda, e que resultam em compromissos que vêm ao encontro das pretensões dos trabalhadores”, lê-se na nota agora divulgada.

No dia 8, o STTAMP falava em “recusa na aplicação dos descansos ao domingo de três em três semanas para os guarda-freio”, somando a “recusa na aplicação dos descansos fixos ao sábado para os motoristas” como motivos para a greve.

O sindicato também se queixava de “falta de enquadramento de carreiras” e de “falta de enquadramento das carreiras profissionais dos cinco trabalhadores oficinais”.

Mas, agora, o sindicato considera “salvaguardados os interesses de quem labora e a paz social na STCP”, apontando que as negociações são “decisivas para o futuro da empresa nos novos desafios que se avizinham”, nomeadamente, refere a nota, “no processo de municipalização em curso”.