O homem que se barricou esta quarta-feira no museu de arqueologia de Saint-Raphaël, no sudeste de França, foi detido pela polícia. A informação está a ser avançada pela AFP, que cita fontes policiais. De acordo com a BFM TV, a detenção foi feita sem recurso a violência e as autoridades encontram-se ainda no local a fazer batimentos no terreno para se assegurarem de que estão restabelecidas todas as condições de segurança. Não são ainda conhecidas as motivações nem a identidade do suspeito.

Segundo os media franceses, o suspeito entricheirou-se no museu depois de ter escrito palavras em árabe na parede do edifício. “O museu vai ser um inferno” era uma das inscrições visíveis nas paredes exteriores do museu. Este homem terá entrado no museu durante a noite.

Inicialmente, o indivíduo recusa render-se ou comunicar com a polícia, que esperou pela intervenção da unidade de elite para poder atuar no local.

Alertados pelas 07:30 (06:30 em Lisboa), os polícias enviados para o local não detalharam se a pessoa no interior estava ou não armada. O alerta foi dado por uma funcionária do museu de aurqueologia que se deparou com a porta encerrada e chamou de imediato as autoridades.

Classificado como monumento histórico, o museu, no centro da zona antiga de Saint-Raphaël, estende-se por uma área de exposição de cerca de 800 metros quadrados.

No Twitter, a polícia local apelou por diversas vezes que não se propagassem informações falsas e pediu que todas as partilhas tivessem por base uma fonte de informação fiável.