Dizer que é um regresso aguardado não é necessariamente um exagero. Afinal, aquele que se diz “o maior evento vínico do país” só acontece uma vez por ano. A Grande Escolhas Vinhos & Sabores arranca já esta sexta-feira, dia 25, e prolonga-se até ao dia 28. À semelhança do que aconteceu no ano passado, à prova livre vão estar milhares de vinhos, num evento que voltar a encher os 7.mil metros quadrados do Pavilhão 1 da Fil – Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações.

O número redondo avançado pela organização é de 3 mil vinhos de 400 produtores. Destaque para os néctares biológicos de 12 produtores, que se traduzem em mais de meia centena de rótulos. Falamos de nomes mais e menos conhecidos: A&D Wines, Casa de Mouraz, Ervideira ou Quinta da Caldeirinha, entre outros.

Além dos vinhos em modo de produção biológica em destaque, nesta edição são muitos os queijos disponíveis com os quais é possível fazer harmonizações: oito queijarias artesanais portuguesas trazem cerca de três dezenas de queijos (de cabra, ovelha e vaca) que, na compra de um prato por 5 euros, podem ser provados na companhia de um ou mais copos.

No evento há ainda showcookings e provas, muitas provas ao longo dos três dias. Desde aquela intitulada “Os tesouros de D. Antónia Ferreira: Porto Vintage de 1847 a 2017”, no dia 25, à “Três décadas de espumantes Murganheira” e ainda “Vinhos Barbeito: uma referência na Madeira”, ambas a 26. No último dia do evento para o público generalizado (segunda-feira, 28, as portas abrem-se apenas para profissionais) há mais momentos de prova, incluindo um dedicado aos vinhos do Açores e outro aos rótulos da Aveleda, na Região dos Vinhos Verdes.

A entrada custa 15 euros por dia, sendo que o passe para os três dias está fixado nos 20 euros. As portas abrem às 17h, na sexta, e às 15h, no sábado e no domingo. O encerramento do evento acontece às 22h, no primeiro dia, e às 21h nos últimos dois.