O défice do setor público brasileiro foi, em setembro, de 20,5 mil milhões de reais (cerca de 4,57 mil milhões de euros), o melhor resultado para aquele mês desde 2015, informou esta quinta-feira o Banco Central do Brasil.

Mesmo com essa melhoria, o défice anual permanece alto e atingiu 91,4 mil milhões de reais (20,3 mil milhões de euros), o equivalente a 1,29% do produto interno bruto (PIB) do país.

O défice do setor público em setembro foi quase 1% menor do registado no mês anterior, refletindo pouco os esforços para redução de gastos, que devem acentuar-se nos próximos meses com um vasto plano de privatização anunciado pelo governo liderado por Jair Bolsonaro.

As autoridades brasileiras estão confiantes de que o défice será gradualmente reduzido graças à reforma do sistema de pagamento de pensões, aprovado este ano, que irá restringir o acesso a esse benefício e gerará uma poupança fiscal estimada em cerca de 800,3 mil milhões de reais (175,84 mil milhões de euros) nos próximos dez anos.

O Banco Central do Brasil também informou que a dívida do setor público permaneceu em 5,580 mil milhões de reais (1,24 mil milhões de euros) em setembro, representando 79% do PIB.