O presidente da Câmara de Olhão (PS), António Miguel Pina, foi esta quinta-feira eleito por maioria líder da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), depois de Jorge Botelho ter suspendido o cargo para integrar as listas do PS para as eleições legislativas.

Na reunião do Conselho Intermunicipal da AMAL que decorreu quinta-feira de manhã, em Faro, votaram 15 dos 16 presidentes de Câmara do Algarve, já que o presidente da Câmara de Monchique, Rui André, esteve ausente: António Miguel Pina foi eleito por maioria, com nove votos a favor e seis em branco.

Os vice-presidentes da AMAL mantêm-se os mesmos: o socialista Osvaldo Gonçalves, presidente da Câmara de Alcoutim, que foi o presidente em substituição enquanto Jorge Botelho teve o mandato suspenso, e o social-democrata Rui André.

O presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo, tinha avançado, há duas semanas, com uma candidatura à sucessão do presidente ainda em funções, Jorge Botelho, que ia tomar posse como deputado, mas que foi entretanto nomeado secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local.

No entanto, uma semana depois, anunciou que ia retirar a candidatura, alegando ter surgido um candidato mais consensual entre os autarcas socialistas do Algarve.

O ex-presidente da AMAL e da Câmara de Tavira, Jorge Botelho, suspendeu ambos os mandatos para integrar o terceiro lugar nas listas do PS para as eleições legislativas, numa altura em que já não se podia recandidatar à autarquia, por ter atingido o limite legal de três mandatos.

Das 16 autarquias do Algarve, 10 são lideradas por executivos de maioria socialista, contra cinco PSD e uma CDU.