O Conselho de Segurança das Nações Unidas apelou esta segunda-feira ao Presidente da Guiné-Bissau e ao governo liderado por Aristides Gomes a “resolver as suas diferenças” e condenou a violência no país, mostrando apoio ao início de uma investigação.

As declarações foram feitas esta segunda-feira pela presidente do Conselho de Segurança do mês de novembro, a inglesa Karen Pierce, numa reunião oficial na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) para adotar um decreto sobre a Guiné-Bissau.

“O Conselho de Segurança expressa profunda preocupação sobre a situação social e política e apela ao Presidente José Mário Vaz e o governo liderado pelo primeiro-ministro Aristides Gomes, encarregado de conduzir o processo eleitoral, a resolver as suas diferenças num espírito de respeito e cooperação”, disse esta segunda-feira a presidente do órgão da ONU.

A declaração adotada esta segunda-feira acrescenta que “o Conselho de Segurança condena a recente violência que resultou na morte de um civil e vários feridos e saúda a decisão do governo de lançar uma investigação independente sobre o assunto e espera pelo resultado”.