O número de fogos novos licenciados aumentou 15,3% até agosto, para 15.318, face a igual período do ano passado, revelou esta segunda-feira a associação dos industriais da construção civil (AICCOPN). Os dados da associação, divulgados esta segunda-feira, revelam que o número de habitações em construções novas licenciadas nos primeiros oito meses de 2019 foi de 15.318, mais 15,3% do que em igual período do ano anterior.

Até ao final de agosto, foram licenciadas 10.836 obras de construção e reabilitação de edifícios habitacionais, pelas câmaras municipais, mais 8,6% do que as 9.974 obras licenciadas no mesmo período de 2018. Nos primeiros oito meses do ano, o consumo de cimento no mercado nacional cresceu 16,1%, em termos homólogos, para 2,2 milhões de toneladas.

“Relativamente, ao novo crédito à habitação concedido pelas instituições financeiras regista–se uma subida de 5,7% para 6.873 milhões de euros, em termos homólogos acumulados até ao final de agosto”, adianta a associação. Apesar deste crescimento, a associação diz que o stock de crédito total à habitação cresceu apenas 0,2%.

Quanto ao crédito concedido às empresas de construção e imobiliário, a associação diz ter continuado a observar uma contração do montante total em stock, com um decréscimo, em agosto, de 9,1%, face ao mesmo mês de 2018.

“Em agosto apurou-se um novo máximo na avaliação bancária na habitação, fixando-se em 1.288€ por m2 [metro quadrado], o que corresponde a um aumento de 7,7%, em termos homólogos, em resultado de um aumento de 9,5% nos apartamentos e de 5,4% nas moradias”, diz a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN).

Sobre a região da Madeira, a associação dá conta 338 fogos licenciados em construções novas nos 12 meses terminados em agosto de 2019, mais 21,6% do que os 278 alojamentos licenciados nos 12 meses anteriores. Quanto aos valores de avaliação bancária na habitação na região da Madeira, registou-se em agosto um aumento homólogo de 6% para 1.427 euros por metro quadrado.