Os Macadame lançam em dezembro “Auto da Paixão de Mariana”, o terceiro álbum da banda de Coimbra que põe em diálogo a música tradicional portuguesa com o pop, rock e a eletrónica, num trabalho conceptual.

“Pode um disco ser pop, rock, de música tradicional portuguesa e eletrónica ao mesmo tempo?”, lê-se no texto de apresentação do single “Noite Escura” do novo álbum dos Macadame, que é lançado nas plataformas digitais a 9 de dezembro.

A banda de Coimbra tem como ponto de encontro dos cinco elementos o Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra (GEFAC), organismo onde se conheceram e começaram a desenhar aquilo que viria a ser os Macadame, que se estrearam em 2014 com “Pão Quente e Bacalhau Cru”.

É no GEFAC que ainda ensaiam “quase religiosamente às terças-feiras” e foi por lá que também foi nascendo o terceiro trabalho da banda, que continua a misturar a música tradicional com uma roupagem contemporânea, “sem perder a matriz do tradicional”, disse à agência Lusa um dos músicos dos Macadame João Fong.

Em comparação com o segundo disco, “Firmamento” (2016), o novo trabalho afasta-se mais da pop e segue um conceito, dividindo o álbum, que tem 18 músicas, nas quatro fases da vida de Mariana: “infância, adolescência, idade adulta e velhice”, explica.

A acompanhar o álbum “Auto da Paixão de Mariana”, está um poema de Catarina Gouveia, que segue a regra das décimas alentejanas (uma quadra seguida de quatro décimas em que cada uma das décimas acaba com um dos versos da quadra).

No álbum, o poema é dito, funcionando como uma espécie de mote para cada capítulo do disco.

Com a música repartida pelas diferentes fases da vida de Mariana, também a sonoridade do álbum vai traduzindo “essa ideia das idades”, indo buscar elementos à pop, ao rock e à música tradicional, tendo “talvez um pouco mais de elementos da eletrónica” do que no trabalho anterior do grupo, afirmou.

Com algumas músicas com letras e composições inteiramente originais, a banda continua a ir buscar referências ao cancioneiro tradicional, neste disco mais focado no repertório alentejano, mas que acaba por também aproveitar registos do resto do país, aclarou.

O single “Noite Escura” é lançado na sexta-feira e o álbum “Auto da Paixão de Mariana” estará disponível nas plataformas digitais a partir de 9 de dezembro, não estando ainda confirmada a data de distribuição em formato físico.

Macadame são Alexandre de Barros (viola campaniça/viola braguesa), João Fong (programação e teclados), Paulo Yoshida (baixo), Rui Macedo (guitarra eléctrica) e Vânia Couto (voz). Para este disco, o grupo de Coimbra conta ainda com a participação de elementos da Cantata do GEFAC.