O centro da Cidade Velha, Património Mundial, vai ser requalificado, numa obra lançada esta terça-feira, em mais um investimento de um milhão de euros para transformar o centro histórico cabo-verdiano num museu a céu aberto.

O descerramento da placa para início das obras de requalificação do centro histórico da Cidade Velha foi feito pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criticas de Cabo Verde, Abraão Vicente, e pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago, Silvano Barros.

Segundo Silvano Barros, a obra consiste na requalificação de ruas desde a Sé Catedral, à entrada da Cidade Velha, até a Fortaleza Real de São Filipe, localizada no alto de Achada Forte.

As calçadas serão melhoradas, as fachadas das casas pintadas e as encostas serão limpas, criando condições para que “haja maior urbanidade e as pessoas sentirem-se felizes”, ainda de acordo com o número dois da Câmara Municipal.

O também vereador pela área de Administração, Finanças e Recursos Humanos disse que a obra vai “aumentar o ego” dos munícipes e facilitar a acessibilidade e mobilidade, não só dos moradores, mas também dos turistas que demandam o centro histórico.

Para o ministro da Cultura, a requalificação é uma “obra estruturante”, dentro do projeto total do governo de reabilitar a Cidade Velha e transformá-la num museu a céu aberto e onde a população possa ter qualidade de vida.

Orçadas em 120 milhões de escudos (um milhão de euros), as obras vão dar importância também às pesquisas de âmbito histórico, antropológico e etnográfico e museográficos, indicou Abraão Vicente.

“É uma obra que recupera Cidade Velha em certa medida e interliga o Forte de São Filipe e a própria cidade, dando condições não só à população que vive cá, mas também aos turistas, para fazerem um percurso com a mínima dignidade”, mostrou o ministro.

Abraão Vicente disse esperar “surpresas” com a requalificação, mas salientou a história será preservada porque as obras estão enquadras no Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), que é coordenado pelo Instituto do Património Cultural (IPC),

As obras de requalificação estão previstas para durar três meses.

Ribeira Grande foi a primeira cidade construída pelos europeus, tornando-se na primeira capital do arquipélago, título que manteve até 1770, quando a capital do país passou a ser a Praia de Santa Maria, atual cidade da Praia.

O sítio histórico foi erigido no século XV para servir de ponto de abastecimento para o comércio de escravos entre África e América, e é património mundial da UNESCO desde 2009.