Os bombeiros de Castelo Branco receberam esta quarta-feira um veículo de comando e operações, viatura única no distrito, que está equipada com um conjunto vasto de sistemas de comunicação por satélite, programas de apoio à decisão, cartografia digital e banda aeronáutica.

O veículo, que foi oferecido à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Castelo Branco pelos CTT, recebeu uma reconversão para poder operar como viatura de comando e operações, um investimento que custou 60 mil euros e que foi comparticipado em 60% pelo município local.

“A viatura é única no distrito de Castelo Branco e uma das poucas existentes a nível nacional. Tem uma autonomia de 20 horas com um gerador autónomo, sem necessitar de se ligar à eletricidade. Está equipada com internet e TV por satélite, banda aeronáutica, SIRESP, programas de apoio à decisão, cartografia digital e em papel, entre outros equipamentos”, explicou o comandante dos bombeiros de Castelo Branco, José Neves.

Este responsável, que falava durante uma cerimónia simbólica de entrega da viatura que decorreu em frente aos Paços do Concelho de Castelo Branco, adiantou que o veículo demora 20 minutos a ficar pronto a funcionar na sua plenitude. “Temos já 20 operacionais formados para poderem trabalhar com este veículo. Trata-se de um posto de comando preparado para todo o tipo de operações, desde os fogos florestais a outras situações de emergências”, sublinhou.

Já o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia, realçou a importância da contínua melhoria de meios e de condições disponíveis para os bombeiros locais.

“Temos que continuar a melhorar as condições aos bombeiros voluntários de Castelo Branco. É nessa perspetiva que temos trabalhado, procurando que não lhes falte nada. Este veículo acrescenta capacidade de resposta e vem diferenciar os bombeiros, além de lhes aumentar a capacidade de operação com os meios de comunicação que disponibiliza”, sustentou.

O autarca aproveitou a ocasião para agradecer aos bombeiros o trabalho que desenvolvem em prol da comunidade albicastrense e expressou ainda o seu apoio aos três operacionais da corporação que ficaram feridos no combate a um incêndio durante o verão, em Castelo Branco.