A polícia francesa anunciou esta quinta-feira o início de uma operação de evacuação de dois campos de migrantes, onde se encontram entre 600 e 1.200 pessoas, em Porte de La Chapelle, uma localidade conhecida pelo consumo de droga, e Saint Denis.

Sob forte chuva, cerca de 600 agentes da polícia começaram, a partir das 6h (5h em Lisboa), a levar migrantes, que viviam em tendas improvisadas, para autocarros de transporte com destino a centros de acolhimento na região parisiense e a ginásios que receberão provisoriamente sobretudo famílias, mulheres e crianças.

Trata-se de uma operação de grande aparato levada a cabo pelas polícias de Paris e de Ílle de France, que deve durar até ao meio-dia desta quinta-feira, com o trânsito cortado faseadamente nas zonas de Porte de la Chapelle e Saint-Denis, para que possam fazer entrar e sair os vários autocarros com migrantes, de acordo com o jornal francês Le Parisien.

Esta operação, numa escala sem precedentes, surge um dia depois de o ministro do Interior francês, Christophe Castaner, ter assumido “o compromisso” de evacuar aqueles campos no nordeste de Paris “até o final do ano“.”Esta operação foi decidida como parte da implementação do plano” do governo, disse o responsável da polícia de Paris, Didier Lallement, à imprensa.

Lallement afirmou que haverá uma presença da polícia diária para impedir a formação de outros campos na área e confirmou que haverá outras remoções no nordeste de Paris “muito em breve”. Christophe Castaner explicou que, agora, “cada caso deve ser estudado pessoalmente”.

O ministro acrescentou que entre estes migrantes há requerentes de asilo, por isso houve um aumento de locais de acolhimento desde 2015, há outros para as quais o estatuto de refugiado já foi concedido, que receberão uma moradia; e existem aqueles sem documentos que serão expulsos do país.

Segundo a rádio “France Info”, a vice-autarca de Paris, Dominique Versini, encarregada pela receção e acompanhamento dos refugiados, disse que cerca de 500 dos mais de mil migrantes que viviam nestes dois campos deixaram o local antes da chegada da polícia.