Arrumada a estética camp no fundo do armário de 2019, e os quilómetros de tecido de Lady Gaga, é tempo de começar a preparar a todo o gás o próximo desfile de exuberância na passadeira vermelha de mais uma Met Gala. Com a cerimónia agendada para o dia 4 de maio de 2020, o Museu Metropolitan, em Nova Iorque, anunciou esta quinta-feira o tema para o evento que se segue: “About Time: Fashion and Duration” é o lema que deverá nortear não só a escolha do guarda-roupa do elenco de celebridades, como dará título à exposição que assinala os 150 anos daquela instituição.

A mostra, mais uma vez realizada em parceria com o Costume Institute, com o seu estudo do traje, passará em revista um longo trajeto na história da moda, com ponto de partida no ano de 1870 e chegada aos nossos dias, com o museu a assinalar a preferência por uma “cronologia disruptiva”.

“A moda está indiscutivelmente ligada ao tempo”, assinalou o curador da exposição, Andrew Bolton, citado pela CNN. “Não só reflete e representa o espírito dos tempos, como muda e evolui com o tempo, funcionado com uma sensitiva e acertada marca do tempo”, continuou. No total, 160 peças serão o núcleo de um trajeto composto quer por relíquias do século XIX como por icónicas e contemporâneas criações, como a célebre Bumster skirt de Alexander McQueen, datada de 1995.

O desfile Alexander McQueen em Londres, em 1995. @ Neil Munns – PA Images/PA Images via Getty Images

Da filosofia de Henri Bergson é importado e aproveitado o conceito la durée, para uma ideia de fluidez, acumulação e indivisibilidade do tempo que acompanhará a relação entre tempo e moda e prometerá ainda uma abordagem pela lente da escritora Virginia Woolf, cujo universo servirá por certo de inspiração para os convidados da gala. Tilda Swinton em “Orlando”, como na foto em destaque, é só uma hipótese em cima da mesa para essa aguardada noite, que antecede, como é hábito, o arranque de “About Time: Fashion and Duration”, patente de 7 de maio a 7 de setembro do próximo ano. Já o catálogo, incluirá ainda uma short story inédita do Pulitzer Michael Cunningham, cujo romance “As Horas” recuperou a obra “Mrs. Dalloway”, de Woolf.

Confirmados também estão os nomes de Nicolas Ghesquière, da Louis Vuitton, Lin-Manuel Miranda, Emma Stone, Meryl Streep, e Anna Wintour, que presidirão ao acontecimento do ano no Met.