Uma atriz francesa acusou o realizador Roman Polanski de a ter violado numa estância de ski na Suíça, em 1975, quando esta era ainda uma adolescente, avança a imprensa internacional.

Esta é a mais recente acusação contra o realizador polaco, que fugiu dos EUA para França em 1978, depois de ter sido acusado da violação de uma rapariga de 13 anos.

Valentine Monnier disse ao jornal Le Parisien que a suposta violação ocorreu em 1975, quando esta tinha 18 anos, no chalé de Polanski em Gstaad, na Suíça.

Ao jornal francês, a atriz e modelo confessou mal saber da existência de Polanski quando foi convidada a pernoitar no seu chalé. Uma noite, após o jantar, o realizador chamou-a ao quarto. Quando ela lá chegou, ele estava nu. “Bateu-me até que eu cedi e então violou-me, obrigando-me a fazer todo o tipo de coisas”, acrescentou.

Monnier decidiu falar agora sobre o caso devido ao lançamento do mais recente filme do polaco sobre a perseguição do oficial do exército judeu Alfred Dreyfus, “J’accuse”, que chega aos cinemas franceses na próxima semana.

O advogado de Polanski, Hervé Témime, indicou ao jornal que o realizador “nega firmemente todas as acusações de violação”, acrescentando que as alegações “de há 45 anos nunca foram relatadas às autoridades”.