Morreu, aos 90 anos, o ator norte-americano Robert Norris, que se tornou popular nas campanhas publicitárias da marca de cigarros Marlboro. O ator morreu no domingo, dia 3 de novembro, em casa, em Colorado Springs. A morte foi divulgada este sábado.

Robert Norris, que nunca fumou, promoveu a marca durante 12 anos com uma foto em que aparecia com um chapéu de cowboy e a acender um cigarro — o Malboro Man. A ideia da marca era cativar o público masculino para a marca de cigarros que era encarada como sendo para mulheres.

A marca ainda tentou fazer publicidade com modelos, mas depois decidiu que teria de encontrar um verdadeiro cowboy para tornar os anúncios mais genuínos. Norris foi o escolhido.

O ator nasceu em Chicago e sonhava ser cowboy. Aos 18 anos já criava cavalos e mais tarde mudou-se para o Colorado onde comprou um rancho, em 1950. Acabou por ser descoberto por publicitários, quatro anos mais tarde, depois de o verem numa fotografia, num jornal, acompanhado do ator e o amigo John Wayne.

Robert Norris deixou de ser o rosto da Marlboro porque, apesar de não fumar, não queria dar uma má imagem aos seus filhos. O ator deixa quatro filhos, 13 netos e 18 bisnetos.

“Ele sempre disse aos filhos: ‘Nunca vos quero ver a fumar'”, contou Bobby, um dos filhos, citado pela KKTV. “Então, um de nós perguntou finalmente: ‘Se não queres que fumemos, porque é que fazes anúncios a cigarros?'”. Norris desistiu de trabalhar para a tabaqueira nesse mesmo dia.

Outros cowboys sucederam-lhe nas campanhas publicitárias da tabaqueira Phillip Morris. Cinco dos que fumavam acabaram por morrer de doenças relacionadas com o fumo do tabaco.