Como é habitual, o salão de motos de Milão (EICMA) trouxe-nos tudo o que é novo, curioso e tecnologicamente mais avançado no mundo das duas rodas. É claro que estão expostos modelos incríveis a gasolina, potentes e desportivos, outros confortáveis e ideais para passeios, mas o interessante é que um quarto dos modelos presentes são motos eléctricas, umas mais potentes e emocionantes e outras mais simples e acessíveis. Sinal dos tempos, com as preocupações ambientais a chegarem igualmente aos amantes das rodas.

Entre os diferentes veículos em exibição alimentados por bateria, a nossa preferência recai na Verge TS, de um fabricante finlandês que até recentemente era conhecido como RMK. Destinada a homenagear o designer de motos Teemu Saukkio, e daí o TS, o primeiro modelo da Verge é uma café racer desportiva. Com a pesada bateria alojada ao centro e em baixo, para melhorar o centro de gravidade, a TS tem toda a parte central do quadro à disposição para montar o acumulador, uma vez que o motor mudou de local.

Ao contrário da esmagadora maioria das motos eléctricas, o motor da Verge foi deslocado para o aro da roda traseira, com o modelo a recorrer a um interessante braço oscilante sem o tradicional cubo de roda, dando origem a um nada habitual “buraco” no centro da roda posterior. O motor de 80 kW, cerca de 109 cv, transmite a potência directamente à jante, o que torna a componente mecânica muito mais simples, apesar de dar origem a uma roda traseira muito pesada, o que limitará o funcionamento da suspensão.

Se a potência da Verge TS agrada, mas não impressiona, já o mesmo não acontece com o binário, com a marca nórdica a anunciar 1.000 Nm de força aplicados ao pneu posterior, uma verdadeira barbaridade. O fabricante não anunciou valores para a velocidade máxima, nem para a capacidade de aceleração e muito menos para a capacidade da bateria, mas sempre foi avançando que a TS será capaz de percorrer 300 km em meio urbano, entre recargas, para em estrada a autonomia ficar reduzida a 200 km.

Onde é habitualmente o depósito de combustível, a Verge TS deverá montar o carregador e a tomada, uma CCS Combo, para assim poder usufruir dos postos de carga concebidos para os veículos de quatro rodas. Segundo o fabricante, poderá recarregar o necessário para percorrer mais 100 km depois de estar apenas 15 minutos ligada a um posto, desde que seja um nível 3 em DC.

O preço da Verge TS para a Europa foi fixado em 24.990€, sem IVA, com as entregas a começarem no segundo trimestre de 2020.