Um sismo de magnitude 5,4 abalou, esta segunda-feira de manhã, o sudeste de França. Segundo a imprensa francesa, há registo de quatro pessoas feridas. O abalo teve epicentro a 11 quilómetros de Montélimar e foi sentido em Lyon.

Em Montélimar, uma pessoa ficou gravemente ferida após a queda de um andaime, tendo sido levada com urgência para o hospital, indicou o município de Drôme.

O presidente do município de Teil, Olivier Peverelli, relatou ao Le Dauphine a situação: “É uma catástrofe. Esta gente perdeu tudo. (…) O teto da escola do centro desabou, o anda da Câmara Municipal está destruído. O colégio e o liceu foram muito afetados. Na igreja central tudo desabou”. A Cruz Vermelha e o grupo de solidariedade “Secours Populaire” estão a caminho do local para prestar auxílio à população e responsável do Intermarché vai doar alimentos, avançou ainda o munícipe.

Já em Ardeche, Francoise Souliman, presidente da câmara, escreveu na rede social Twitter que três pessoas ficaram ligeiramente feridas durante o terramoto. Em declarações ao mesmo jornal, explicou que há pessoas que não poderão voltar Às suas casa pelo menos até segunda-feira.

O abalo foi sentido numa grande área do sudeste do país, de Lyon a Montpellier (sul), no entanto, os danos parecem limitados no momento.

Após o sismo, os bombeiros do departamento de Vaucluse receberam “cerca de 50 chamadas”, disse um porta-voz à agência de notícias France-Presse (AFP).

“As pessoas ligaram para nos dizer que tinham acabado de sentir um abalo, sem que isso exigisse qualquer intervenção da nossa parte”, acrescentou.

Várias pessoas recorreram às redes sociais para mostrar alguns estragos provocados pelo sismo.

(em atualização)