A PSP foi este domingo impedida de deter um alto responsável da Embaixada da Guiné-Bissau em Lisboa que exibiu um passaporte diplomático que impossibilita que seja detido, avança a TVI24. O homem, que tem já antecedentes por suspeitas de violência doméstica, é suspeito de ter atacado o atual companheiro da ex-namorada, tendo-lhe atirado ácido sulfúrico para o rosto.

Ainda segundo a TVI, quando a Polícia de Segurança Pública chegou ao local, em Sintra, o suspeito exibiu imediatamente o respectivo passaporte diplomático, que impede que este seja detido ou constituído arguido. O homem é suspeito de homicídio.

A PSP contactou o Ministério Público, que também se viu impedido de tomar mais medidas, e deverá agora apresentar um auto de notícia que será entregue ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, que deverá depois aferir das devidas consequências.