O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, avisou esta quarta-feira que Israel está preparado para continuar a atacar os militantes do grupo Jihad Islâmica em Gaza, enquanto estes continuarem a disparar foguetes contra Israel.

Os ataques aéreos israelitas mataram 18 palestinianos desde terça-feira, quase todos militantes da Jihad Islâmica, segundo a agência de notícias Associated Press (AP).

Citado pela agência francesa AFP, o Ministério da Saúde de Gaza disse que na manhã desta quarta-feira foram mortas oito pessoas, elevando assim para 18 os palestinianos mortos nos ataques israelitas a Gaza.

Netanyahu disse esta quarta-feira, no início de uma reunião especial do seu gabinete, que é melhor os grupos militantes apoiados pelo Irão interiorizarem a determinação de Israel antes que seja tarde demais. Netanyahu avisou os jihadistas de têm uma escolha: “Parem esses ataques ou absorvam mais e mais golpes”.

O novo ministro da Defesa de Israel, Naftali Bennett, declarou esta quarta-feira que o país não hesitará em atingir mais os militantes islâmicos de Gaza. “Quem planeia endurecer-nos durante o dia, nunca estará seguro para passar a noite”, afirmou Bennett. Estes comentários de Naftali Bennett foram os primeiros como novo ministro da Defesa de Israel.

Bennett assumiu o cargo na terça-feira, com o objetivo de fortalecer a base política do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. O ministro da Defesa há muito defende ações mais duras contra militantes islâmicos palestinianos.

As forças armadas de Israel dizem que mais de 250 foguetes foram disparados contra comunidades israelitas desde que a violência eclodiu, após um ataque aéreo israelita que matou um importante comandante da Jihad Islâmica, acusado de ser o mentor de vários ataques.