Duas pessoas morreram e pelo menos três ficaram feridas durante um tiroteio esta quinta-feira numa universidade em Blagoveschensk, na Rússia, junto à fronteira com a China. Um estudante de 19 anos entrou numa sala de aula com uma arma de caça, atirou a disparar contra a turma e ter-se-á suicidado a seguir. É ele um dos mortos confirmados pelo Comité de Investigação de Blagoveschensk, a autoridade que está a investigar o caso. A segunda vítima mortal será um colega de turma.

De acordo com o Sputnik News, que cita as declarações do responsável pela pasta da saúde no estado de Amur, o tiroteio pode ter tido origem numa discussão entre dois colegas de turma na Universidade do Estado de Amur. “O perpetrador cometeu suicídio com a própria arma, que estava registada em nome deste cidadão”, confirmou, acrescentando que os três feridos são “dois adolescentes e um jovem adulto”. Há uma vítima em estado grave entre os feridos, indica o The Moscow Times.

O mesmo jornal conta que  o atirador, cuja identidade não foi revelada, atacou a polícia — que respondeu com tiros — a partir do segundo andar da universidade. O estudante foi isolado numa sala de aula enquanto os agentes evacuavam o edifício. No entanto, ainda antes de ser detido pelas autoridades, o atirador ter-se-á suicidado com a arma que havia usado durante o ataque.

Ver esta publicação no Instagram

Видео с места происшествия. По этическим причинам не выкладываем видео из аудитории, где застрелили молодого человека. На месте происшествия работает полиция, СК, ОМОН. ⠀ По предварительным данным, пострадавших – трое и один погибший. Самого стрелявшего пока не задержали. Есть версии, что он застрелился. На место ЧП прибыл ОМОН. #трагедия_благовещенск

Uma publicação partilhada por Новости Амурской области (@amur.info) a

As testemunhas ouvidas pelo Amur Info, um jornal local, dizem que o atirador era “um rapaz calmo e normal”. Esta quinta-feira, durante as aulas, terá pedido para se ausentar da sala para ir à casa de banho. Regressou então com uma arma e atirou contra a turma de 20 alunos. Estão a circular nas redes sociais imagens alegadamente do interior da sala de aula, já depois do ataque. No vídeo pode ver-se um aluno abatido enquanto uma colega pressiona com um tecido o local onde foi atingido. Os outros estudantes aparecem a fugir da sala.

Vasilii Orlov, governador da região de Amur, recorreu às redes sociais para reagir ao acontecimento: “Uma tragédia ocorreu hoje na Faculdade de Construções e Serviços Públicos de Amur — um tiroteio que matou duas pessoas e feriu três. As forças da lei e os investigadores estão no local. Os detalhes, motivos e razões estão a ser estudadas pelos agentes. Neste momento, sabemos que o atacante agiu sozinho e que está morto”. Há agentes de Moscovo a deslocar-se para Blagoveschensk, diz o Sputnik News.