O Hospital Garcia de Orta (HGO) abriu um concurso para escolher um novo diretor de serviço de Pediatria. O processo de recrutamento foi publicado, esta sexta-feira, em Diário da República.

Fonte do hospital de Almada (Setúbal) explicou ao Observador que esta vaga surge no seguimento da demissão da diretora de serviço. Apesar de não especificar quando ocorreu nem os motivos que levaram à sua saída, a mesma fonte esclareceu que foi nomeado um coordenador para exercer as funções da ex-diretora até se abrir um concurso e o lugar ser preenchido através desse processo de recrutamento.

A legislação refere que estes processos devem assentar “na adequação dos profissionais às funções a desenvolver” e garantir “princípios da igualdade de oportunidades, da imparcialidade, da boa -fé e da não discriminação, bem como da publicidade”.

A nomeação deste coordenador de serviço já tinha sido referida num comunicado do Conselho de Administração do Garcia de Orta, enviado às redações no dia 31 de outubro. Esse documento anunciava o cancelamento de uma conferência de imprensa, “devido ao surgimento de novas possibilidades de articulação e reorganização do Serviço, em que se inclui a nomeação de um novo Coordenador do Serviço de Pediatria do HGO”. Aliás, o aviso da abertura deste processo de recrutamento só foi publicado esta sexta-feira, mas o documento data de dia 30 de outubro, isto é, um dia antes de ter sido enviado o comunicado.

A falta de pediatras no Garcia de Orta levou ao encerramento da urgência pediátrica do hospital durante todos os fins de semana desde 18 de outubro. Foi a solução arranjada pelo Conselho de Administração do HGO, depois de a urgência ter fechado portas durante duas noites — de 12 para 13 de outubro e de 14 para 15 de outubro — por não ter médicos para cumprir a escala noturna.

No final de outubro, o hospital enviou um comunicado a referir que a urgência pediátrica iria estar encerrada todos os fins de semana até 18 de novembro. Esta quinta-feira, a ministra da Saúde anunciou que esta urgência iria passar a estar fechada durante a noite, todos os dias da semana, por tempo indeterminado. Ou seja, só estará aberta de segunda a sexta-feira das 8h00 às 20h e aos sábado e domingos das 10h às 22h.

Marta Temido explicou ainda que o grande problema deste hospital é não estar a conseguir contratar pediatras: “Neste momento, como é sabido, a Pediatria do hospital tem feito um esforço considerável de contratação adicional de recursos. Já em 2018 foram abertas quatro vagas, este ano três vagas. Foram autorizados três contratos, dos quais só um foi preenchido“, afirmou a ministra, depois de um reunião com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), com a Comissão de Utentes de Almada e Seixal e a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros.

Este concurso, no entanto, nada tem a ver com as três vagas de contratação anunciadas pela Ministra da Saúde.